terça-feira, 15 de dezembro de 2009

FELIZ NATAL ...


Feliz Natal a quem acorda, todas as manhãs, a criança adormecida em si…

Feliz Natal a todos que dançam embalados pelos próprios sonhos…

Feliz Natal a quem cultiva ninhos de pássaros no beiral…

Feliz Natal aos poetas sem poemas, aos músicos sem melodias, aos pintores sem cores e aos escritores sem palavras…

Feliz Natal aos que repartem Deus em fatias de pão…

Feliz Natal a todos que sabem voar sem exibir as asas…

Feliz Natal para todos os que renasçam com o MENINO nos seus corações …

Excertos de Frei Betto


sexta-feira, 27 de novembro de 2009

ANTIGA BENÇÃO CELTA


"Que o caminho venha ao teu encontro.

Que o vento sopre sempre às tuas costas,

e a chuva caia suave sobre o teu campo.

e até que voltemos a nos encontrar,

que Deus te sustente suavemente

na palma de Sua mão.Que vivas todo o tempo que quiseres,

e que sempre vivas plenamente.

Lembra-te sempre de esquecer as coisas que te

entristeceram, e não te esqueças de lembrar as

coisas que te alegraram.

Lembra sempre de esquecer os amigos que se

revelaram falsos, mas nunca deixes de lembrar

aqueles que permaneceram fiéis.

Lembra-te sempre de esquecer os problemas que já passaram, mas não

deixes de lembrar as bençãos de cada dia.

Que o dia mais triste do teu futuro, não seja pior

que o mais feliz do teu passado.

Que o tecto nunca caia sobre ti,

e que os amigos debaixo dele nunca partam.

Que sempre tenhas palavras cálidas em um

anoitecer frio,

uma lua cheia, em uma noite escura,

e que um caminho se abra sempre à tua porta.

Que vivas cem anos, com um ano extra para

arrepender-te.

Que o Senhor te guarde em Suas mãos,

e não aperte muito Seus dedos.

Que teus vizinhos te respeitem,

que os problemas te abandonem,

os anjos te protejam,

e o céu te acolha.

E que a sorte das colinas celtas te abrace.

Que as bençãos de São Patrício te contemplem.

Que teus bolsos estejam pesados,

e o teu coração leve.

Que a boa sorte te persiga e a cada dia e cada noite tenhas um muro

contra o vento, um tecto para a chuva, bebida junto ao fogo, risadas

que consolem aqueles a quem amas e que teu coração se preencha

com tudo o que desejas.

Que Deus esteja contigo e te abençoe,

que vejas os filhos dos teus filhos,

que o infortúnio te seja breve e que te deixe cheio de bençãos.

Que não conheças nada além da felicidade

deste dia em diante.

Que Deus te conceda muitos anos de vida.

Com certeza Ele sabe que a Terra não tem anjos suficientes.

E assim seja a cada ano, para sempre !"

sábado, 21 de novembro de 2009

CONVENTO de MAFRA

A Monumental Biblioteca...
Sala de caça.
Corredor que separa os aposentos do Rei e da Rainha!
A Catedral magnífica!

Sala de audiência do Rei.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Átila renascido!


Guerreiro estranho e fabuloso
Das guerras urbanas destes dias
Imponente, vistoso, farfalhudo
Qual Átila feroz por outras vias.
Corre audaz , num cavalo fumegante
Em combates velozes, temerários
Em lutas vencidas e perdidas
Com a audácia violenta de um corsário...

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Bom Humor :)


"O bom humor espalha mais felicidade,
que todas as riquezas do Mundo!"
Alfred Montapert

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

A voz dos poetas


Há décadas que a artista divulga a poesia africana nos palcos lisboetas

Elsa de Noronha, uma mulher madura, com a garra de uma adolescente inconformada, levou África a empresas de operários como a Lisnave, a associações recreativas, bares, escolas, universidades, prisões, a congressos e lançamentos de livros, a salas de espectáculos e ao Centro Cultural de Belém.

A partir de 1984, passou a fazer da arte de dizer poesia a sua profissão, reformando-se do professorado em contabilidade. Hoje possui um roteiro das actuações, com várias opções de poesia e de duração. Como adereços, pede uma cadeira — uma perna doente obriga-a a sentar-se nos intervalos — e duas flores.

Muitas vezes não cobra nada, tal como aconteceu recentemente num lar de idosos, outras apenas lhe pagam o transporte. “É difícil viver da arte!”, confessa a artista das palavras.

Através da sua forte voz, um dom que a leva, aos 75 anos, a aprender rituais negros numa escola da Amadora, Elsa de Noronha divulga poetas dos oito países que falam português assim como os poetas de Goa, Macau e de outros lugares onde se fez poesia e ainda existem resquícios da língua comum

Esta declamadora africana tem a peculiaridade de enquadrar os sons dos tambores, o “ronronar” do comboio, o ritmo dos mineiros ou o som dos batuques nos poemas. “Estudo os poemas e recrio--os”, disse.

in http://www.opais.net/pt/

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

... metade de mim...

... Que as palavras que eu falo
Não sejam ouvidas como prece e nem repetidas com fervor
Apenas respeitadas
Como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimentos
Porque metade de mim é o que ouço
Mas a outra metade é o que calo. ...

in "Metade"
de Oswaldo Montenegro

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Colhe todo o oiro...


Colhe todo o oiro

Colhe

todo o oiro do dia

na haste mais alta

da melancolia.

Eugénio de Andrade

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Boas notícias da Marieta :)

"A Marieta fez 49 anos na quarta-feira. Estava muito feliz. Para comemorar foi jantar fora com a família - comeram frango assado e beberam "refresco e champanhe." Foi a primeira vez que entraram num restaurante. O jantar custou cerca de 25 euros e foi pago com o dinheiro da venda da água e do gelo. Mas a maior fonte de receitas tem sido o forno. A Marieta está a vender, em média, três bolos grandes por semana, cada um a cerca de 4 euros. E a filha do meio, a Saquina, vende um alguidar de biscoitos por dia às crianças das escolas de Laulane. Cada biscoito custa 1 metical. E o alguidar volta sempre vazio para casa. A vida da família da Marieta mudou drasticamente nas últimas semanas. Até já conseguiram arranjar uma casa melhor lá no bairro, com sanita e chuveiro. E tudo isto graças à solidariedade de todos os amigos que se juntaram para os ajudar a construir um futuro melhor."

transcrito de: http://numavarandacomvistaparaoindico.blogspot.com/

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Agosto, a gosto...

Agosto é veraneio.
Dias longos, irrequietos
Com sol, calor e mar...
E bebida fria, bem fria!
Busco a sombra na fuga
ao sol do meio dia!
Agosto de frutos doces,
sumarentos,
De amoras perfumadas,
e belas melancias!
Agosto tempo de luar
e ondas de maresia!
A cada Agosto
O tempo amadurece
E em toda a plenitude
Se nos oferece!


terça-feira, 28 de julho de 2009

Notícias do frigorífico da Marieta.



Com a generosidade de muitos amigos a Marieta já tem o seu frigorífico e como o dinheiro sobrava ainda teve direito a um fogão a gás :)

Foi uma alegria tão grande que nos custa a imaginar como bens para nós imprescindíveis possam fazer tanta diferença na vida de uma família algures nos arredores do Maputo...
Não deixem de ver a reportagem no blogue da Cláudia: "Numa Varanda com vista para o Índico".

Bem Hajam todos os que deram o seu contributo.

terça-feira, 21 de julho de 2009

Bailando...



Com muitos passos e voltas
E a Vida assim bailada
Vai correndo dia a dia
De uma forma bem passada :)


quarta-feira, 8 de julho de 2009

domingo, 28 de junho de 2009

Quem sabe?...


Para ti há sempre um caminho traçado

Com rumo certo ou indefinido

Impossível  que te percas

Só um destino é permitido...

 

Mas ouve, deixa-te levar, solta as amarras

E que venha ao de cima o teu EU

Não importa o que é ou  o que há-de ser

Deixa que aconteça, aceita-o como teu.

 

A Vida é tão insegura e breve

Se a reténs firme numa linha

Como poderá crescer, solta?

Não  a domines, deixa –te ir com ela...

E Quem sabe não te leva aos teus Sonhos....

domingo, 21 de junho de 2009

O que você deve fazer de dentro para fora...


1. Pense sempre, de forma positiva. Toda vez que um pensamento negativo vier à sua cabeça, troque-o por outro! Para isso, é preciso muita disciplina mental. Você não adquire isso do dia para a noite; assim como um “atleta”, treine muito.

2. Não tenha medo de nada e ninguém. O medo é uma das maiores causas de nossas perturbações interiores.Tenha fé em você mesmo. Sentir medo é acreditar que os outros são poderosos. Não dê poder ao próximo.

3. Não se queixe. Quando você reclama, tal qual um ímã, você atrai para si toda a carga negativa de suas próprias palavras. A maioria das coisas que acabam dando errado, começa a se materializar quando nos lamentamos.

4. Risque a palavra “culpa” do seu dicionário. Não se permita esta sensação, pois quando nos punimos, abrimos nossa retaguarda para espíritos opressores e agressores, que vibram com nossa melancolia. Ignore-os.

5. Não deixe que interferências externas tumultuem o seu cotidiano. Livre-se de fofocas, comentários maldosos e gente deprimida. Isto é contagioso. Seja prestativo com quem presta. Sintonize com gente positiva e alto astral.

6. Não se aborreça com facilidade e nem dê importância às pequenas coisas. Quando nos irritamos, envenenamos nosso corpo e nossa mente.          Procure conviver com serenidade e quando tiver vontade de explodir, conte até dez.

7. Viva o presente. O ansioso vive no futuro. O rancoroso, vive no passado. Aproveite o aqui e agora. Nada se repete, tudo passa. Faça o seu dia valer a pena. Não perca tempo com melindres e preocupações, pois só trazem doenças.

(autor desconhecido)

terça-feira, 16 de junho de 2009

Falta pouco...

A Marieta já tem luz e  falta pouco para o frigorífico. 
Vejam como decorre a campanha  espreitando o blogue da Cláudia:


http://www.numavarandacomvistaparaoindico.blogspot.com/

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Vamos dar um frigorífico à Marieta!


Publico uma carta da Cláudia Faria porque também conheço a Marieta e sei que esta ajuda será preciosa para ela. Pode ser que  o frigorifico dentro em breve seja uma realidade na modesta casa dela. Depois darei notícias sobre o resultado desta campanha.

Obrigada

“Meus amigos,

Gostava que conhecessem a dona Marieta, a minha empregada. Tem 49 anos, três filhas, um filho e oito netos. A filha mais nova fez agora 7 anos, a mais velha tem 30.

A dona Marieta é um bocado trapalhona com as limpezas e muito orgulhosa - se acha que está a ser injustiçada é impossível fazê-la calar. É uma das coisas que mais gosto nela. Por duas razões: primeiro, porque eu também sou assim, segundo porque é preciso ter coragem para se ser orgulhoso num país como Moçambique. A pobreza é tanta que comprometer o emprego para responder a uma injustiça é um risco que poucas pessoas estão dispostas a correr. A maioria aceita desaforos e até maus tratos para conseguir levar umas migalhas para casa no fim do mês. A dona Marieta não é assim. Pode ser pobre, mas nunca vendeu a dignidade.

Eu, como a maioria de vocês sabe, não sou nenhuma Madre Teresa de Calcutá. Mas, depois de algum tempo a viver num dos países mais pobres do mundo, já não consigo fazer certo tipo de piadas nem achar normal comer bife ao almoço e peixe ao jantar quando a maioria das pessoas à minha volta só come farinha uma vez por dia.

É óbvio que há muitas Marietas no mundo. Mas esta é a Marieta que eu conheço. E esta é a Marieta que eu posso e quero ajudar. Só assim será possível que a família dela ultrapasse a barreira da luta pela sobrevivência diária e possa sonhar com um futuro melhor.

De facto, com uma pequena ajuda minha (e do Carlos, claro) a vida da Marieta tem melhorado aos poucos. Na segunda-feira, uma das filhas dela foi finalmente pagar o que faltava para que a EDM (Electricidade de Moçambique) ligasse os fios da electricidade lá em casa. Esta semana, como é óbvio, o único assunto da Marieta é a “luiz”! Anda tão encantada que não consegue desfazer o sorriso.

Para nós, europeus, esta euforia pode ser difícil de entender. Mas para quem esperou quase 50 anos para ter electricidade em casa, esta reacção até é bastante contida.

E chego aqui à razão pela qual decidi falar-vos da “minha” Marieta. Ter luz em casa foi mais uma barreira que ela ultrapassou com sacrifício ao fim de muitos anos de luta. Mas será que vai conseguir lutar mais 10 ou 20 anos até atingir a próxima meta – juntar dinheiro para comprar um frigorífico?

Um frigorífico em Moçambique é um passaporte para uma vida melhor: além de conservar os alimentos (a filha mais nova e os netos da Marieta poderiam passar, por exemplo, a beber leite e a comer iogurtes com mais frequência, coisa que até hoje poucas vezes fizeram) é mais uma forma de aumentar o orçamento mensal da família através da venda de gelo e de água fresca no bairro e do aluguer de prateleiras às vizinhas que precisem de guardar alguma coisa no frio.

A Marieta acorda todos os dias às 5h para apanhar dois transportes (chapas) e estar em minha casa às 7h em ponto, a tempo de fazer o pequeno-almoço. Vive perto da lixeira de Maputo numa casa de tijolo artesanal e telhado de zinco com apenas uma divisão onde dormem seis pessoas – ela, o marido, duas filhas e dois netos de quem toma conta. Não tem casa-de-banho, nem água, nem gás.

Um frigorífico faria toda a diferença na vida dela: a filha mais nova e os netos poderiam variar a alimentação comendo mais fruta, legumes, lacticínios. Tornar-se-ia mais fácil juntar dinheiro para comprar telhas e cimento, mudar o telhado da casa, construir uma latrina, comprar um fogão a gás em vez de cozinhar todos os dias num fogareiro a carvão vegetal. O comércio deste tipo de combustível é responsável pela maior área desflorestada do planeta. Isto sente-se sobretudo em África, mas afecta, como é óbvio, o planeta inteiro e cada um de nós. Parece-me fácil concluir que a pobreza não é apenas um problema das Marietas deste mundo: é um problema que nos afecta a todos de uma maneira ou de outra e que também somos responsáveis por combater.

Em baixo deixo o NIB de uma conta antiga do Carlos no BES. Decidi reabilitá-la para juntar dinheiro para comprar o frigorífico da Marieta. A quem quiser contribuir agradeço do fundo do coração. A todos os que não puderem, peço que passem a palavra.

 NIB: 0007.0054.00023520018.66

 Obrigada a todos!

 Um grande beijinho,

 Cláudia"

 

 

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Mértola, moura encantada...




Mértola, moura encantada
debruçada no Guadiana
teus mistérios, são encantos
na planície alentejana ...

Desvendas a tua história
no meio do casario,
desenterras as memórias 
Do castelo até ao rio!

Fotos - António Gil


domingo, 17 de maio de 2009

domingo, 19 de abril de 2009

Como Robinson Crusoe...





Ilha Luxuriante
Águas quentes, cristalinas
Uma cabana singela
Areias Brancas e finas....

Eis a Inhaca!

segunda-feira, 13 de abril de 2009

No Índico...

Inhambane - Barra
Barra
Tofo
Maputo
Inhaca

Inhaca

"Já no largo Oceano navegavam,

As inquietas ondas apartando;

Os ventos brandamente respiravam,

Das naus as velas côncavas inchando;"

Lusíadas , Canto I

domingo, 5 de abril de 2009

Por Moçambique...

Jardim dos Namorados - Maputo
Pôr do sol na Ilha da Inhaca
Jantar na Barra - Tofo - Inhambane
No Bilene

Marracuene com o Incomáti ao fundo